Um blogue pessoal mas... transmissível

11
Ago 09

 

 

Regressado da semana de férias que passei "fora cá dentro", volto ao meu cantinho com a promessa de o manter actualizado com a regularidade possível. Quanto aos dias que eu e o R. passámos no Alentejo, tudo correu como esperado, a não ser uma indisposição que atingiu o R. durante a nossa estadia em Évora e o tratamento pouco simpático (creio que homofobia mal disfarçada) que recebemos dos funcionários de uma certa residencial daquela cidade, onde ficámos alojados duas noites. E como as férias continuam, também a boa música é uma companhia incontornável nos dias e noites quentes deste período do ano. Por isso, vou recomendar mais algumas músicas que estou a ouvir por estes dias.

 
Ainda na onda electrónica do último post queria falar dos Fischerspooner, um duo nova-iorquino formado em 1998 por Warren Fischer e Casey Spooner. Descontentes com o panorama artístico que os rodeava, decidiram criar um projecto musical em que aliaram música dançável com um forte cáracter retro a lembrar os anos 80, alguma influência glam no visual, muita inteligência no uso da estética e uma grande dose de irreverência. Responsáveis pela febre do electroclash em 2001, os Fischerspooner regressaram em Maio deste ano com o lançamento de "Entertainment", um disco complexo, a alternar habilmente entre o universo pop/rock, o electro mais dançável e o mais psicadélico e o downtempo. Na minha opinião, um disco altamente recomendável mas provavelmente pouco compreendido pelas massas. Para ouvir, escolhi o single "We Are Electric".
 
 
 
Nesta incursão pela música electrónica, uma das minhas músicas do momento pertence aos Holy Ghost!, mais um duo nova-iorquino, formado pelos DJ’s Alex Frankel e Nick Millhiser. Do seu currículo fazem parte remisturas para artistas como Moby, Phoenix, Cut Copy, Jazzanova, entre outros. Em 2007, lançaram um EP com o tema "Hold On", que obteve um grande sucesso. Voltam agora com o single "I Will Come Back", numa interessante releitura visual e musical da noite nova-iorquina dos anos 80. O vídeo que acompanha o tema é mesmo uma homenagem a "Confusion" dos New Order, de 1983. A sonoridade do tema posiciona-se algures entre a disco music e o house e as harmonias vocais fazem lembrar os Joubert Singers. Aguarda-se álbum para o ano que vem. Entretanto, delicio-me a ouvir este "I Will Come Back".
 
 
 
Para terminar mais este post essencialmente musical, escolhi os Kings of Leon. Embora a família Followill tenha formado a banda no ano 2000, o seu primeiro álbum apenas foi lançado em 2003. Tanto nos Estados Unidos como na Europa, este primeiro registo musical, intitulado "Youth and Young Manhood", alcançou um enorme sucesso. O grande boom surge, no entanto, em 2007, com "Because Of The Times", um disco muito bem recebido pela crítica, onde se percebe claramente a evolução criativa da banda. Com "Only By The Night", lançado em Setembro de 2008, os Kings of Leon atingem o ponto alto da sua carreira e conquistam finalmente o público norte-americano, alcançando o quarto lugar nos tops de vendas. Vêem ainda o disco liderar as vendas no Reino Unido e a ser eleito o melhor do ano por diversos órgãos especializados. A banda é então nomeada para diversas categorias em vários prémios de música pelo mundo, incluindo três nomeações para os Grammys. Para ouvir, seleccionei uma faixa deste último álbum, intitulada "Sex On Fire".
 

 

 

publicado por Pensador Insuspeito às 23:02

01
Ago 09

 

 

1.º de Agosto, primeiro dia de férias do R.. Estando a viagem ao México posta definitivamente de lado por causa da famigerada gripe A, decidimos "ir para fora cá dentro". Escolhemos o Alentejo, uma região que ambos conhecemos mal. Entre a monumentalidade de Évora e as excelentes praias da costa alentejana, prevejo uma semana em grande!

 

E porque o verão não é só férias mas também muita e boa música, resolvi falar de alguns artistas e grupos e escolher alguns temas que me deixam bem disposto e que gosto de ouvir com o sol a escaldar ou numa noite quente de verão...

 

 

Para começar esta selecção musical, escolhi os Cut Copy. Este trio australiano formado por Dan Whitford (voz, guitarra, teclas), Tim Hoey (baixo, guitarra) e Mitchell Dean Scott (bateria), apresenta um estilo musical largamente influenciado por referências de rock alternativo e música electrónica. O lançamento do seu segundo álbum, "In Ghost Colours", em 2008, foi muito aplaudido, sendo para muitos os sucessores naturais dos New Order, dadas as semelhanças que facilmente se reconhecem no género de música que as duas bandas cultivam. Para ouvir, escolhi "Hearts On Fire", um single extraído do álbum "In Ghost Colours". Excelente!

 

 

 

E como estamos numa onda de música electrónica, queria falar de uma das meninas bonitas da nova pop britânica. Little Boots é o nome escolhido pela cantora e compositora britânica Victoria Hesketh para se lançar a solo no universo electro-pop. O seu álbum de estreia, "Hands", revela-nos uma fazedora de canções bem acima da média, que tanto se deixa enredar pelo poderoso ataque dos sintetizadores como é capaz de projectar habilmente o forte sentido melódico da sua voz. "Earthquake" é um dos meus singles preferidos e faz parte do referido álbum. Um autêntico terramoto!
 

 

 

Para terminar esta selecção musical e como estamos também numa época em que por todo o lado se multiplicam as festas de verão, escolhi mais um hit do momento. Miss Kittin é uma cantora/DJ de origem francesa. O seu género musical move-se entre a música electrónica, techno e electro-pop. Com um estilo inconfundível, Miss Kittin tornou-se uma das DJ’s mais requisitadas em todo o mundo. Para ouvir, escolhi uma música pertencente ao segundo álbum de originais de Miss Kittin & The Hacker (ou, se preferirem, Caroline Hervé e Michel Amato), editado no passado mês de Abril. O sucessor de "First Album", de 2001, tem em "1000 Dreams" o seu single de avanço. Electrizante!

 

 

 

E hoje fico por aqui. Espero que gostem!

 


16
Jul 09

 

 

No fim-de-semana passado, depois de jantarmos em casa do amigo de que falei no post anterior, eu e o R. fomos assistir ao concerto que os Deolinda deram numa cidade vizinha. Confesso que não ia com grandes expectativas, uma vez que não conhecia praticamente nada do repertório do grupo. Todavia, fui lendo críticas muito positivas a seu respeito e por isso mesmo quis constatar pessoalmente o sucesso que o grupo vem alcançando por toda a parte onde tem actuado.

 

Infelizmente, a sala não estava cheia mas ainda assim o ambiente era caloroso. À medida que o concerto se ia desenvolvendo, foram sendo vencidas as minhas resistências à novidade que constitui um grupo cujas canções se inspiram no fado mas também nas marchas populares e noutros sons urbanos menos recentes. Para isso contribuiu em muito a presença, o timbre de voz e os rasgos de falsa agressividade da vocalista Ana Bacalhau e a qualidade técnica dos músicos que a acompanham. Acresce dizer que o concerto, à semelhança das letras das músicas e do próprio tratamento gráfico dado ao CD, conduz-nos a um certo imaginário lisboeta, representado pela personagem Deolinda, e que no espectáculo ao vivo é subtilmente aludido pela presença da mesinha e das camilhas, que no entanto poderá passar despercebida aos mais desatentos.

 

O concerto foi assim uma agradável surpresa pela sonoridade e forma de estar diferentes dos Deolinda, o que constitui uma autêntica lufada de ar fresco no panorama musical português da actualidade. Para ouvir, escolhi "Clandestino", uma das faixas do álbum "Canção ao Lado", o álbum de estreia do grupo, editado em Abril do ano passado.

 

 

 


04
Mai 09

 

Já não vinha aqui há um mês. De facto, não tenho tido tempo nem disposição para blogar. Hoje resolvi passar por aqui para postar uma música que actualmente me enche as medidas. E porque é também a música preferida do meu Amor, aqui fica o vídeo de "Gaivota" do álbum "Amália Hoje", um projecto que resultou da vontade de trazer os clássicos da diva do fado para a arena da pop e que juntou Nuno Gonçalves e Sónia Tavares dos The Gift, Fernando Ribeiro dos Moonspell e Paulo Praça, ex-Turbojunkie e responsável de projectos como os Plaza. Simplesmente fantástico!!!

 

AMO-TE R.!!!

 

 

 

 

publicado por Pensador Insuspeito às 17:54

26
Mar 09

 

Youth Group é uma banda australiana oriunda de Sydney e formada na década de 90. Após várias formações, desde 2004 permanece a que hoje se conhece, com os integrantes originais Toby Martin (voz e guitarra) e Danny Allen (bateria), aos quais se vieram juntar Cameron Emerson-Elliott na guitarra e o antigo baixista dos The Vines, Patrick Matthews. Para ouvir, escolhi um cover de uma música original dos Alphaville, que na minha opinião está fantástico. "Forever Young" é mais uma música "levezinha" para ouvir num magnífico final de tarde primaveril...

 

 

 

 


19
Mar 09


The Pains Of Being Pure At Heart é uma banda nova-iorquina que despontou este ano como parte de uma nova geração de "shoegazers". Depois do burburinho na net, conhecem agora a edição física com a apresentação de um primeiro álbum homónimo, pelo qual têm recebido críticas muito positivas em todo o lado por onde têm passado. Na minha opinião, temos aqui uma das grandes revelações de 2009, que me leva a recuar aos tempos em que o "shoegaze" se fundia na perfeição com a britpop. De facto, quem não lhes reconhece incríveis parecenças com os My Bloody Valentine dos primeiros discos? "The Pains Of Being Pure At Heart" é tão simples e puro, que nos deixa exasperados por toda a pop/rock não ser assim. Para ouvir, escolhi "Everything Whit You", uma das faixas do referido álbum.

 

 

 


16
Mar 09

 

Amy MacDonald é uma cantora e compositora escocesa. "This Is The Life" é o nome do álbum de estreia que deu à cantora o primeiro lugar da tabela de vendas britânica. O álbum foi lançado no Reino Unido em 2007 e no ano seguinte no resto do mundo, e já vendeu mais de dois milhões de cópias só na Europa. Desconhecida por terras lusas, a jovem Amy vai fazendo sucesso por terras britânicas e parece que vai actuar na 13.ª edição do Festival do Sudoeste. Por cá, o género folk-country-rock não tem grandes adeptos e apesar de eu também não ser grande fã do género, penso que a rapariga merece uma audição mais atenta. Aqui fica o vídeo do tema "This Is The Life", dedicado a este belíssimo final de tarde!

 

 

 


12
Mar 09

 

Vem este título a propósito da canção escolhida pela Geórgia para levar à próxima edição do Festival Eurovisão da Canção, que vai ter lugar em Moscovo, e que a organização considera inaceitável por causa da mensagem implícita no título e no refrão da mesma. "We Don’t Wanna Put In" é a mensagem que está na origem da discórdia. A sequência fonética das palavras alude ao nome do primeiro-ministro russo Vladimir Putin e pode ser interpretada em português como "nós não queremos Putin". Confesso que fui um espectador assíduo do Festival Eurovisão da Canção durante vários anos mas, por diversos motivos, as últimas edições têm-me passado ao lado. No entanto, causa-me uma certa impressão que o regulamento do mesmo permita que os países concorrentes possam apresentar-se ao certame com músicas cantadas em inglês. Eu sei que é por motivos comerciais mas torna-se bastante empobrecedor em termos culturais e linguísticos. Aliás, não gostava nada de ver Portugal representado por uma música cantada na língua de sua majestade...
 

Aqui fica o vídeo da canção "anti-Putin" que a Geórgia quer levar ao Festival e que a Eurovisão proibiu...

 

 


11
Mar 09

 

Quando penso em Tina Turner penso também nas qualidades que fizeram desta senhora um símbolo da música pop/rock das últimas décadas: uma personalidade fortíssima, uma voz poderosa, uma inconfundível presença em palco, inúmeros sucessos e espectáculos... Hoje escolhi uma música intemporal, "Missing You", original de John Waite, na versão de Tina Turner, uma das faixas do álbum "Wildest Dreams", editado em 1996. Para quem sente como eu a falta de alguém que ama...

 

 

 


07
Mar 09

 

Goo Goo Dolls é uma banda de rock alternativo dos Estados Unidos, formada em 1986 na cidade de Buffalo (na altura, intitulados Sex Maggots). Os membros da banda são Johnny Rzeznik (voz e guitarra), Robby Takac (baixo e voz) e Mike Malinin (substituto de George Tutuska na bateria). No final da década de 90, a banda tornou-se bastante conhecida pela música "Iris", integrada na banda sonora do filme "Cidade dos Anjos" e uma das faixas do álbum "Dizzy Up the Girl", editado em 1998.

 

 

 


Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


subscrever feeds
pensamentos que aqui deixaram
Olá!Também entrei hoje oficialmente de férias!=)E ...
Hmmm...simplesmnete o tipo ve a sua realidade ameç...
Que vergonha...só agora reparei que estás de volta...
Boas férias...e boa música.
Não sei se posso dizer que sou um frequentador da ...
Pinguim, ainda bem que gostaste. O tema é aliciant...
Toby, realmente com mentes tão tortuosas só se pod...
J. Coelho, como disse na resposta ao comentário an...
João, claro que o engate é independente dos locais...
Gostei imenso do teu texto.Parabéns! Abraço.
subscrever feeds
Prémio "Felizes Juntos"
Create your own banner at mybannermaker.com!
A Minha Música


MusicPlaylist
Music Playlist at MixPod.com

mais sobre mim
pesquisar
 
Participa Na Sondagem!
Qual a orientacao sexual de quem me visita?
Homem heterossexual
Mulher heterossexual
Gay
Lesbica
Bissexual
Nenhuma
Nao sabe
  
pollcode.com free polls
Suspeito Que Estão...
online
Suspeitos Que Por Aqui Passaram
Hit Counters
Free Hit Counters

Generated image
blogs SAPO